Pular para o conteúdo principal

Amsterdam, more than Coffee Shops and Red Light District!

A partir da estação de trem da Antuérpia, na Bélgica, onde meu grupo se encontrou rumo a Amsterdam, no dia 29 de julho de 2013, já aprendemos um pouco mais sobre como funcionam os tickets de trem! A maioria estava com os seus comprados, mas alguns dos nossos amigos deixaram pra comprar lá mesmo. Isso tem um lado positivo e um negativo: o positivo é que ficou bem mais barato do que o valor que nós pagamos, mesmo a gente tendo comprado antecipadamente, pelo site. O negativo é que não existem lugares marcados, ou seja, só se pode entrar em vagões que, por acaso, tenham vagas. No caso dos nossos amigos, a outra parte ruim foi que eles não puderam viajar no mesmo trem que o nosso, pois, além de tudo, as companhias de trem eram diferentes.

Koninginneweg, Amsterdam, Noord-Holland
A primeira cidade pós-Tomorrowland nos recebeu com uma chuvinha chata, porém, não menos bela! Em Amsterdam, estávamos em 20 pessoas e, pra abrigar toda essa galera, alugamos uma casa pelo site AirBnb (veja aqui os detalhes dessa hospedagem). A casa fica perto do Vondelpark, numa área residencial bem calma e bonita. O transporte público nessa área não chegou a ser um problema, pois tínhamos duas paradas de tram (espécie de ônibus sobre trilhos) bem próximas.

Com as boas-vindas dos donos da casa veio também uma lista enorme de regras, e todas incluíam o pagamento de algum valor, caso fossem violadas. Nem preciso dizer que num lugar com 20 pessoas isso ia sair do controle, né?

Então aqui vai uma dica com relação a esse tipo de hospedagem: nem sempre essas regras vêm escritas antes de você fechar o negócio. No nosso caso, só soubemos delas com o e-mail de confirmação. E já na primeira noite tivemos um problema. A partir das 22h era proibido fazer qualquer barulho na varanda, que ficava nos fundos da casa. Alguém acabou fazendo o tal barulho e isso nos rendeu uma multa de 100 euros, além do dono lacrar a porta que dava acesso à tal varanda. Ou seja, quem estava dormindo na sala morreu de calor! Dentre outras regras, a proibição de fumar dentro da casa. Sim, não podia fumar nada! :)

Nosso primeiro jantar, regado a muito vinho e risadas
Nesse primeiro dia, também fizemos um rápido passeio pelo Vondelpark, mas a chuvinha atrapalhou, e o grupo acabou dividido. Metade foi pra um bar e a outra metade foi fazer compras para o nosso primeiro jantar em Amsterdam! Detalhe: ficamos horas dentro do mercadinho procurando por creme de leite, até descobrirmos que esse é um produto exclusivamente brasileiro! Nosso cozinheiro master, David, providenciou um estrognoff que, mesmo sem creme de leite, ficou uma delícia!

Depois das compras, fomos ao famoso coffee shop! E é tudo o que contam mesmo... e só! É um local onde a venda de maconha e derivados é permitida por lei, além de você poder fazer uso desses produtos dentro do estabelecimento. E não é permitida a venda de bebidas alcoólicas! Eu tomei chá, chocolate quente, refrigerante... rs... Existem vários coffee espalhados por Amsterdam, uns maiores, com mesas de sinuca e música alta, e outros menores, só com mesinhas e músicas calmas. E no fim das contas é isso aí, nada demais!

Na manhã do segundo dia seguimos para a Museumplein, onde ficam as famosas letrinhas do I Amsterdam. Tiramos várias fotos, em cima das letras, ao lado, embaixo... foi bem divertido! E dá aquele friozinho na barriga de pensar "estou aqui, num dos maiores cartões postais do mundo!". =)

"I Amsterdam"! Eu, em cima da letrinha "a"!
De lá, seguimos para um mercado de rua, chamado Albert Cuyp Markt, na rua de mesmo nome. Nesse lugar, que abre de segunda a sábado, vende-se de tudo! Desde frutas até calça jeans! É um lugar que mistura cultura local com turistas do mundo todo, então é bem interessante esse choque! Enquanto estávamos nesse mercado, começou a cair uma chuuuuuva e tivemos que, de fato, fazer compras no Markt: guarda-chuva e casacos! Aproveitamos para almoçar e depois seguimos para o Heineken Experience, na tentativa de encontrar o restante do povo! (Amsterdam foi o lugar onde mais nos perdemos e nos achamos de todo mundo, o tempo todo...)

Achei o Heineken Experience legalzinho... são vários setores durante a visita guiada, onde você vê como a cerveja é feita, faz algumas degustações (dá até pra ficar tontinho! hehehe) e também existem algumas interações, como um simulador de DJ, uma tela enorme que simula um jogo de futebol e outras coisinhas!

Mixa, eu e Clarinha, durante o passeio pelos canais!
Ao final, você recebe uma senha para fazer um passeio de barco pelos canais da cidade, de graça! :D E foi aí que reencontramos o restante da galera, bem por acaso, na fila pra pegar o barco. É um passeio rápido o suficiente pra ter uma sensação de como são os canais, além de poder ver a cidade por outro ângulo! Achei sensacional!

Ao sairmos de lá, o grupo se separou de novo! Aliás, nos perdemos uns dos outros! Aproveitamos para dar uma volta pela Leidseplein, uma praça com vários bares, restaurantes e coffee shops! Jantamos uma massa perfeita em um desses restaurantes, que infelizmente não vou me lembrar o nome... :( Nessa  noite, eu, e a maioria do grupo, acabamos não saindo... a freneticidade do Tomorrowland ainda batia forte na corpo...

No terceiro e último dia, acordar cedo foi algo praticamente impossível! E uma parte do grupo, incluindo eu, havia comprado tickets pro Anne Frank House, para às 9h30! Compramos antecipado, pois sabíamos da fama das enormes filas diárias que existiam no local...

Tentar chegar lá nesse horário foi uma aventura à parte! O casal Michelle e Felipe saiu na frente, e eu peguei um tram em seguida, com outra parte do grupo, que ia para o Madame Thoussands. Sem 3G e Wifi, ou seja, sem ter como ver a direção certa do museu pelo mapa do celular, desci numa parada qualquer e fui andando e perguntando, andando e perguntando: "please, do you know where Anne Frank is?". :D Acho que fiquei em loop por um bom tempo... mas foi um passeio super interessante, pois pude sentir a cidade, as ruas, as várias pessoas que me deram informações... e tudo isso sozinha, o que aumentou mais ainda o sentido de "preciso me virar"!

Bom... cheguei em frente ao Anne Frank e já tinha passado, e muito, do meu horário... e a fila dava voltas... :( Acabei não entrando no museu, mas consegui pegar o Wifi deles (quando conseguimos, na Europa, pegar um sinal assim, no meio da rua, de graça, é algo que dá até borboletas no estômago! hahahaha!) e fiz contato com o resto do pessoal (cada um numa parte da cidade). Michelle e Felipe também se perderam e chegaram lá depois de mim, enquanto o restante (Bohumil, David, Elen e Tiago) foi resgatar a gente, pra um passeio que fez tudo valer a pena!

Alugamos uma van, que nos levou a uma cidade que fica a meia hora de Amsterdam, chamada Zaanstad. Lá, visitamos um bairro lindo, com vários moinhos, chamado Zaanse Schans. É lá, inclusive, que ficam um dos vários parques de tulipas da Holanda, mas como não era a época delas, aproveitamos a paisagem dos moinhos e do lago, além de termos comprado muito queijo (até eu, que não gosto de queijo, comi horrores!) e chocolate!

Bohumil, eu, Felipe, Michelle, David, Elen, Tiago.
Zaanse Schans
Zaanze Schans e os moinhos, ao fundo!

Fizemos a volta para Amsterdam de trem e, chegando na cidade, fomos direto para o Xtracold Icebar encontrar a terceira parte do grupo (era gente, viu...!!). No ingresso desse ice bar está incluso dois shots de destilado e um filminho em 4D, além de muito, muito, muito frio!!! E eu, desprevenida, pra variar, estava com uma sandália de dedinhos de fora!! Não consegui ficar até o final do nosso tempo lá dentro, mas achei a experiência bem legal!

Foto oficial do Xtracold Icebar! hehehe!

Nessa última noite, fizemos um Pub Crawl - espécie de rota por vários bares e baladas da cidade. Encontramos o pessoal responsável pelo tour na Leidseplein e de lá seguimos o bolo de gente do mundo todo, entrando e saindo de vários pubs. Lá pelas tantas, uma parte da nossa galera cansou da brincadeira e resolvemos dar uma volta pelo Red Light District, bairro onde prostitutas oferecem seus serviços de forma legal. De fato, é bem diferente e estranho ver aquelas meninas "fazendo a exposição da figura" - hehehe - numa vitrine. São várias ruas, e várias vitrines, e elas alí, em poses e caras sensuais. Alguns meninos do nosso grupo literalmente pagaram pra ver de qual era, e afirmaram ter gostado! :D

Foi também nesse dia que tive great news! Três dos meninos do nosso grupo, Janur, David e Tiago, decidiram seguir com a gente pra Paris! Por pelo menos mais uma cidade nosso time original continuou original! E, além de tudo, pude sentir Paris de uma forma única! :)

Malas prontas, hora de ir embora! Não sem antes nos lembrarmos de que tínhamos que pagar aquela bendita multinha lá do primeiro dia! Dividimos o valor entre os presentes e todos acabamos pagando em moedas! Imaginem... 100 euros em moedas! Foi sim, no mínimo, engraçado! Despedida em grande estilo! hehehe!

Momento da despedida, em frente à "nossa" casa. Foi aí que começou a contagem das moedinhas! hehehe!

A despedida de uma parte do grupo em Amsterdam foi o começo de um chororô que só acabou muitos dias depois... Daqui, Michelle, Felipe e Clarinha voltariam para o Brasil, outros seguiriam para Berlim, Barcelona e outras cidades, e nós (eu, Enzo, Bohumil, André, Daniel, Diego) partiríamos de trem para a linda Paris. O David, o Janur e o Tiago, depois de momentos de tensão para decidir o meio para chegar à França, decidiram por alugar um carro e, assim, nos encontraríamos novamente em algumas horas...

Considerações a fazer a respeito de Amsterdam:

- Gostei muito da cidade e minha maior impressão é a que dá nome a este post: Amsterdam é muito mais do que coffee shops e Red Light District! Não visite a cidade com apenas esse foco!

- Infelizmente estávamos muito cansados, devido ao Tomorrowland, e não consegui seguir todo o roteiro que fizemos! Faltou muita, mas muita coisa a ser visitada!

- Amsterdam é uma cidade onde não se encontra problemas pra falar inglês! Todo mundo fala a língua, inclusive a atendente do McDonalds!



Outros links que podem te ajudar:

- Também tem dúvidas sobre como fazer reservas nos hotéis? Dá uma olhadinha nesse link! :)
- Precisando de dicas sobre passagens aéreas, trens, ônibus? Vem pra cá!! :)
- Passaporte, dinheiro, cartão de crédito: um pouco de tudo isso nesse link! :)


*Fotos: Arquivo pessoal.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tomorrowland Bélgica: um guia de como chegar lá!

* Este post é atualizado conforme novas informações sobre o Tomorrowland Bélgica - Última atualização: 01/08/2018 ) Tomorrowland Bélgica 2018 A 14ª  edição do Tomorrowland Bélgica foi realizada em dois finais de semana, entre os dias  20 e 22 de julho, e entre os dias 27 e 29 de julho . No ano de 2013, eu tive a oportunidade de participar desse mundo mágico chamado Tomorrowland e, quando voltei, decidi escrever um post explicando em detalhes como fazer parte do sonho. A cada ano, desde então, atualizo as informações aqui na página, uma vez que várias novidades são inseridas no festival ano após ano. A partir daqui, entre no mundo Tomorrowland e saiba, em detalhes: quanto custa ir para o Tomorrowland, os tipos de ingressos e pacotes, acomodações oferecidas, formas de retirada dos vouchers, como chegar e sair do festival, como funciona o camping (DreamVille) e muito mais! O que é o Tomorrowland O Tomorrowland é um festival de música eletrônica que acontec

Tomorrowland Brasil: O mundo mágico ganha um novo capítulo!

Como será em 2016 A 2ª  edição do Tomorrowland Brasil será realizada nos dias  21, 22 e 23 de abril . A produção do evento irá divulgar mais informações a partir de janeiro/2016. Enquanto isso, veja aqui informações sobre como foi a edição 2015! :) E o que, até então, era boato se tornou realidade! O Brasil sediará uma edição do Tomorrowland, entre os dias 1, 2 e 3 de maio de 2015 . O evento será realizado no interior de São Paulo, em Itu, com o tema Book of Wisdom (Livro da Sabedoria) . A expectativa de público, segundo a ID&T, produtora do evento, é de 60 mil pessoas. Serão seis palcos e cerca de 150 atrações, como David Guetta, Steve Aoki, Avicii, Fatboy Slim, entre outros. Assim como o Tomorrowland realizado na Bélgica, o Tomorrowland Brasil ofertará ingressos para os três dias juntos e para dias separados, assim como os pacotes de Global Journey e o famoso DreamVille, uma área de camping anexa ao festival. Idade mínima: 18 anos completados at

Documentos, dinheiro, cartões: tudo o que você precisa para o seu mochilão na Europa

Reservas de hotéis, seguro saúde, passagens aéreas, cartões, dinheiro: quase tudo pronto! Começou a bater um frio na barriga com a proximidade da viagem! A menos de 15 dias do embarque, e com tudo praticamente comprado (hospedagens, passagens de avião, trem e ônibus, tickets de festas e museus), o que nos resta agora é imprimir toda essa papelada, guardar os euros e separar as roupas e documentos! Então, meu post de hoje vai ser pra falar um pouco sobre essa parte burocrática, digamos assim, que envolve uma trip para a Europa! Documentos Para entrar na Europa, basta ter um passaporte válido , não sendo necessário o visto, graças a um acordo  firmado entre o Brasil e a União Europeia. Além disso, por meio de um outro acordo, o Tratado de Schengen , é permitida a livre circulação de pessoas entre os países que fazem parte do documento, sem a necessidade de apresentação de passaporte nas fronteiras. Assim, se você fizer sua primeira parada na Bélgica e, depois, for para