Pular para o conteúdo principal

Ah, Paris... muito champagne, a melhor balada da trip e a certeza de que voltarei!

Quando deixamos Amsterdam, no dia primeiro de agosto de 2013, o tempo por lá estava bem friozinho! Saímos de casaco e, assim que nosso trem desembarcou em Paris, sentimos o quanto a cidade estava quente e abafada!! Para nossa alegria!!!

Descemos na estação de trem Paris Nord e pegamos duas linhas de metrô para chegar ao nosso hotel (Ibis Paris Tour Eiffel Cambronne). O que mais gostei nesse hotel foi a localização! Super próximo à Torre Eiffel, fazíamos quase tudo a pé ou no máximo pegando uma linha de metrô.

Deixamos as malas no hotel e aproveitamos o resto do dia para conhecer a famosa Torre Eiffel! Antes, passamos em um mercadinho para comprarmos um champagne, no melhor estilo piquenique no jardim, e ainda levamos os queijos que compramos na Holanda, na visita que fizemos a Zaanstad.

Nem preciso dizer o quão emocionante foi aquele momento, não é? Sentados ao pé da Torre, tomando champagne, felizes, ainda embalados pela vibe mágica do Tomorrowland. Era tudo perfeito!

Nós, o champagne e a Torre Eiffel! <3


Felicidade define!

Chamo a atenção para um detalhe nisso tudo! Há vários vendedores espalhados pelo jardim, vendendo todo tipo de comidinhas e bebidas. Apesar de parecermos preparados, nos esquecemos de levar água, e quando fui comprar de um desses vendedores, o engraçadinho conseguiu me levar na lábia e me vendeu uma garrafinha por 5 eurosssss! Só depois vi a besteira que fiz! Então, atenção! Tentem levar consigo o máximo que puderem comprar antes e não sejam bobos como eu! rs...

Bom, depois de ficarmos toda a tarde curtindo nosso piquenique, atravessamos o Sena até o Trocadero, famoso ponto turístico por ter uma das mais belas vistas para a Torre Eiffel. Ficamos lá até dar 22h, momento em que as luzes da Torre se acendem e o espetáculo não poderia ser mais belo!

Eu havia comprado um ticket antecipadamente para subir na Torre Eiffel nessa mesma noite, para o horário das 23h. Porém, eu estava tão cansada da viagem que não dei conta de esperar! Decidi voltar para o hotel com o pessoal, tomar um banho e esperar o restante dos meninos chegarem, que estavam à caminho de Paris de carro, vindos de Amsterdam.

E foi o tempo certo! Assim que ficamos todos prontos, os retardatários chegaram! Nessa noite, como já estava tarde, não deu tempo de planejar nenhuma balada, e fomos pra um barzinho próximo ao hotel, numa rua com vários deles espalhados.

Escadaria do Arco do Triunfo!
No segundo dia, pegamos um metrô para uma estação em frente ao Arco do Triunfo e no início da Champs-Élysées. Como não tive a oportunidade de subir na Torre Eiffel, fiz questão de subir no Arco! Uma subida de sei lá quantas escadas! Beeeeem cansativo!! Mas valeu a pena! A vista para a cidade é linda! De lá, demos uma volta pela Champs-Élysées, em meio às maiores lojas do mundo! É surreal tudo aquilo... Comprei um lápis de olho da MAC e fiquei me achando!! Hahahaha!


Arco do Triunfo ao fundo!


Vista do Arco do Triunfo


Ponte dos Cadeados, com a Catedral de Notre Dame ao fundo.
Decidimos voltar para o hotel e pegar o carro que os meninos haviam alugado, para irmos até a Catedral de Notre Dame. É fascinante! Gigantesca, imponente, com todas aquelas gárgulas em volta! Conseguimos entrar para dar uma olhada por dentro e, de fato, é algo de arrepiar... As paredes, gigantescas, o ambiente sempre na penumbra, com um ar ao mesmo tempo pesado e leve. Misto de sensações!

Demos a volta na catedral e atrás dela encontramos a famosa Ponte dos Cadeados, aquela onde os casais apaixonados fazem juras de amor e prendem um cadeado ali, para simbolizar seu amor eterno... E são milhões deles! Difícil achar um pedacinho vazio para colocar mais um! A Sheila, minha amiga de Brasília que estava lá comigo, fez uma homenagem à família, e colocou na ponte um cadeado que simboliza o amor por seus pais e suas irmãs. Ah, e não se preocupe! Há vários mocinhos espalhados pela ponte vendendo cadeados!

Quando voltamos para a frente da catedral, alguns grupos de dança se preparavam para apresentações artísticas bem ali, para satisfação de todos! Não sei explicar em palavras esses momentos, pois pra mim foi tudo muito mágico! Estar em Paris, em frente a um dos mais belos cartões postais do mundo e apreciando, de graça, uma apresentação de hip hop, misturado com dubstep, misturado com skatistas e, ao lado, um homem dançando lindamente com uma música mais lenta...

Voltei para o hotel em êxtase e feliz por saber que naquela noite iríamos para um lugar totalmente diferente do que nos contavam sobre as baladas de Paris. Na noite anterior, um pouco frustrados por não termos saído para nenhum lugar e indignados por ouvir que balada em Paris se resume a todo mundo muito arrumado (leia-se homens de social) e festas muito caras, decidimos fuçar a internet à procura de algo que fosse a nossa cara. E encontramos!

Um brinde à amizade!
Era um local bem underground, voltado pro black music, dubstep, ragga, reggae, enfim... Tudo e mais um pouco! Fizemos um aquecimento em um barzinho e, de lá, partimos para o Nouveau Casino. Estávamos em uns 10 amigos e foi a melhor balada de toda a trip! A música contagiou todo mundo, e dançamos como se não houvesse amanhã! Foi uma noite tão divertida que quase não temos fotos! Acho que ninguém se lembrou de tirar!!





Ao final da noite, tivemos uma surpresa bem desagradável. Confiando que por estarmos na Europa tudo era mais seguro, eu e a Sheila deixamos nossas bolsas em cima de uma mesinha e, quando voltamos para pegar, elas não estavam mais lá! Levaram as duas bolsas, com celular, dinheiro e cartões. Graças a Deus nossos passaportes estavam no hotel! Fomos embora bem tristes e abaladas, mas quando cheguei na porta do hotel, os meninos faziam tanta palhaçada para me animar, que em minutos eu já estava de volta e ria com eles de tudo que tínhamos passado na melhor noite da nossa trip!

O que aprendi com o ocorrido? Em primeiro lugar, não deixe seus pertences soltos, longe de você! Seja em qualquer parte do mundo. E, em segundo, não há nada que possa deixar uma trip ruim quando você tem amigos legais ao seu lado e quando se propõe a passar por cima de coisas pequenas em prol de outras maiores. Afinal, eu ainda tinha 15 dias de viagem pela frente. Não ia deixar a peteca cair! Ainda mais em Paris! Hahahaha!

Bom, nossa última manhã na cidade foi meio perdida, já que todos fomos dormir bem tarde (ou seria bem cedo? rs...), além de toda a história do furto. Fizemos o check-out no hotel, fomos almoçar (em Paris, praticamente almocei todos os dias no McDonalds) e, como já não tínhamos muito tempo na cidade, resolvemos dar um pulinho na Torre Eiffel novamente, primeiro porque estava próxima ao hotel e segundo porque os meninos retardatários que chegaram de carro não haviam tido tempo de fazer uma visita ao cartão postal!


Torre Eiffel, one more time, please!

Mais champagne! E também o momento da despedida. Metade do grupo seguiria para Berlim (eu, inclusive) e a outra metade ainda estava sem rumo, pois iriam decidir para onde o vento os levaria... Foi uma despedida difícil, pois estávamos juntos desde Ibiza, desde o dia 1 na Europa.

Após muito choro, pegamos nosso rumo para Berlim! Da estação de metrô Cambronne pegamos duas linhas de metrô e chegamos na estação Gare de l’Est (Paris Est), de onde partiria nosso trem noturno para a Alemanha.

Momento engraçado ao entrarmos no trem: estávamos em um grupo de seis pessoas, e pegamos uma cabine com seis camas, numerada e tal, tudo certinho. Quando chegamos na porta da cabine, qual não foi a nossa surpresa ao dar de cara com um alemão bem tranquilão, deitado em uma das camas...! E para explicar pro moço (na verdade, um senhor já!), que não falava inglês, que ele estava na cabine errada? E, depois, convencê-lo a sair do nosso lugarzinho e ir para o dele? Oh, God! Foi puxado!! Tive que levar o senhorzinho até a cabine indicada no ticket dele, correr de volta pra minha cabine, e fechá-la, antes que ele voltasse! Hahahaha!

Considerações sobre Paris:

- Com relação ao hotel: Como disse no início, o que me cativou no Ibis Paris Tour Eiffel Cambronne foi a ótima localização! No mais, os quartos são duplos, pequenos (para abrir a janela tinha que fechar a porta do banheiro) e o ar condicionado é fraco. Mas a cama e o edredon fazem tudo valer a pena novamente! Perfeitos!

- Achei os moradores da cidade meio cara fechada, mas em nenhum momento tive problemas para me comunicar em inglês, como li em alguns lugares, que diziam que os parisienses ficam indignados quando chegamos falando inglês com eles.

- Paris é uma cidade para se voltar mais umas 10 vezes! Muita coisa para se ver! A cidade é infinita! rs...


Outros links que podem te ajudar:

- Também tem dúvidas sobre como fazer reservas nos hotéis? Dá uma olhadinha nesse link! :)
- Precisando de dicas sobre passagens aéreas, trens, ônibus? Vem pra cá!! :)
- Passaporte, dinheiro, cartão de crédito: um pouco de tudo isso nesse link! :)



*Fotos: Arquivo pessoal.

Comentários

  1. Adorei todas as dicas, Dani! Já tinha desencanado da viagem até ler esse post.. que me animou de volta! Agora preciso ver se ainda consigo um ingressinho p a Tomorrowland, no site oficial já está esgotado! Será que neste ano ainda estarão vendendo na porta??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi. Bianca!! Que bom que te ajudei a não desistir da trip!! :D Se precisar de mais dicas é só falar! :)
      Sobre o Tomorrowland, com certeza vc encontra gente lá na porta vendendo! Um pouco mais caro, em torno de 200 euros por dia, mas encontra! :)

      Beijo grande!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tomorrowland Bélgica: um guia de como chegar lá!

* Este post é atualizado conforme novas informações sobre o Tomorrowland Bélgica - Última atualização: 01/08/2018 ) Tomorrowland Bélgica 2018 A 14ª  edição do Tomorrowland Bélgica foi realizada em dois finais de semana, entre os dias  20 e 22 de julho, e entre os dias 27 e 29 de julho . No ano de 2013, eu tive a oportunidade de participar desse mundo mágico chamado Tomorrowland e, quando voltei, decidi escrever um post explicando em detalhes como fazer parte do sonho. A cada ano, desde então, atualizo as informações aqui na página, uma vez que várias novidades são inseridas no festival ano após ano. A partir daqui, entre no mundo Tomorrowland e saiba, em detalhes: quanto custa ir para o Tomorrowland, os tipos de ingressos e pacotes, acomodações oferecidas, formas de retirada dos vouchers, como chegar e sair do festival, como funciona o camping (DreamVille) e muito mais! O que é o Tomorrowland O Tomorrowland é um festival de música eletrônica que acontec

Tomorrowland Brasil: O mundo mágico ganha um novo capítulo!

Como será em 2016 A 2ª  edição do Tomorrowland Brasil será realizada nos dias  21, 22 e 23 de abril . A produção do evento irá divulgar mais informações a partir de janeiro/2016. Enquanto isso, veja aqui informações sobre como foi a edição 2015! :) E o que, até então, era boato se tornou realidade! O Brasil sediará uma edição do Tomorrowland, entre os dias 1, 2 e 3 de maio de 2015 . O evento será realizado no interior de São Paulo, em Itu, com o tema Book of Wisdom (Livro da Sabedoria) . A expectativa de público, segundo a ID&T, produtora do evento, é de 60 mil pessoas. Serão seis palcos e cerca de 150 atrações, como David Guetta, Steve Aoki, Avicii, Fatboy Slim, entre outros. Assim como o Tomorrowland realizado na Bélgica, o Tomorrowland Brasil ofertará ingressos para os três dias juntos e para dias separados, assim como os pacotes de Global Journey e o famoso DreamVille, uma área de camping anexa ao festival. Idade mínima: 18 anos completados at

Documentos, dinheiro, cartões: tudo o que você precisa para o seu mochilão na Europa

Reservas de hotéis, seguro saúde, passagens aéreas, cartões, dinheiro: quase tudo pronto! Começou a bater um frio na barriga com a proximidade da viagem! A menos de 15 dias do embarque, e com tudo praticamente comprado (hospedagens, passagens de avião, trem e ônibus, tickets de festas e museus), o que nos resta agora é imprimir toda essa papelada, guardar os euros e separar as roupas e documentos! Então, meu post de hoje vai ser pra falar um pouco sobre essa parte burocrática, digamos assim, que envolve uma trip para a Europa! Documentos Para entrar na Europa, basta ter um passaporte válido , não sendo necessário o visto, graças a um acordo  firmado entre o Brasil e a União Europeia. Além disso, por meio de um outro acordo, o Tratado de Schengen , é permitida a livre circulação de pessoas entre os países que fazem parte do documento, sem a necessidade de apresentação de passaporte nas fronteiras. Assim, se você fizer sua primeira parada na Bélgica e, depois, for para