Pular para o conteúdo principal

7 dicas para utilizar o AirBnb


Que tal ficar hospedado em um local aconchegante e, ao mesmo tempo, informal, com aquele clima de “casa da gente”? Essa é a proposta do AirBnb, um portal que faz reservas para todo tipo de acomodação, seja uma casa ou apartamento inteiros, somente um quarto e, até mesmo, uma cama. É como se fosse um Couchsurfing, só que pago. E por um valor que, na maioria das vezes, sai muito mais em conta do que hotéis e hostels!

Como funciona

Os proprietários anunciam suas dependências na plataforma, com fotos, localização e algumas regras sobre a locação. Toda a comunicação e negociação é feita diretamente entre você e o responsável pela acomodação em questão, por meio de um sistema de chat dentro do AirBnb.

A busca por imóveis e/ou quartos é gratuita e não exige cadastro no site, mas, caso você queira fazer uma reserva, ou iniciar um bate-papo com o proprietário, é necessário criar uma conta, que também é gratuita.

Aí você me pergunta: “mas e o medo de reservar e, quando chegar lá na hora, o imóvel não existir?”. Tive a oportunidade de utilizar o serviço algumas vezes, no Brasil, na Europa, na América do Sul, sendo uma casa toda, apartamento todo, somente o quarto, e, em todos os casos, tomei algumas precauções durante o processo de busca pelo espaço e negociação.

1. Fique tranquilo, o site é seguro

O serviço prestado pela plataforma é confiável e, caso haja algum problema com o proprietário, o AirBnb devolve o seu dinheiro. O pagamento é feito por meio de cartão de crédito, diretamente pelo sistema AirBnb, e a quantia só é depositada na conta do host após o seu check-in. É possível ainda parcelar o valor da reserva!

Caso tenha um problema com a acomodação antes mesmo de viajar, e precise cancelar aquela reserva e procurar por outra, não deixe de reportar o caso ao suporte do site. Dependendo da situação, se for considerado que de alguma forma você foi lesado durante a transação, o AirBnb costuma dar créditos de viagem para uma próxima reserva. Tive essa experiência em uma reserva para o Rio de Janeiro, que tentei fazer com três hosts diferentes, e todos cancelaram a reserva, sendo o último faltando um dia para a viagem. Depois do transtorno, decidi reservar em um hotel, reportei o caso ao AirBnb e recebi créditos suficientes para reservar minha estadia em Londres, que seria alguns meses depois. :D

2. Faça uma busca sobre a acomodação em que você está de olho

Dê prioridade para acomodações que já tenham avaliações de outros usuários, principalmente as mais positivas! Assim, você estará apostando sua experiência em algo que já foi aprovado por outras pessoas antes de você. Isso vale para as mulheres que viajam sozinhas, principalmente. Utilize ainda o título do anúncio na busca do Google, por exemplo, e faça uma pesquisa por fóruns ou blogs que tenham relatos de como foi a experiência com a propriedade. O Trip Advisor, por ser um site colaborativo, normalmente traz referências das hospedagens do AirBnb.

3. Esclareça suas dúvidas

Ao encontrar uma acomodação que te interesse, faça todas as perguntas possíveis ao responsável pelo anúncio. As regras da casa não devem passar batido, uma vez que mal entendidos podem custar multas. Peça para ter acesso ao regulamento antes de fechar a negociação, pois, caso algo do contrato não o agrade, você ainda terá tempo de desistir e continuar a sua busca.

Ao chegar à propriedade que alugamos em Amsterdã, em 2013, recebemos uma lista de regras de conduta. Além de existir uma lei do silêncio após as 22h, outra regra proibia o fumo dentro da casa. Em um grupo de 20 pessoas, foi impossível mantermos qualquer silêncio dentro ou no jardim da casa. Resultado: uma multa de 100 euros e a porta que dava para a varanda foi interditada na primeira noite, impedindo nosso acesso ao jardim.

4. Dê prioridade ao check-in durante o dia

Faça o possível para não chegar à cidade no período da noite, pois isso pode dificultar o acesso aos meios de transporte e a comunicação com o proprietário da casa. A dica vale, sobretudo, para aqueles que forem viajar sozinhos, principalmente as mulheres - mais uma vez. Tenha, ainda, uma segunda opção de hospedagem anotada na agenda.

Uma dica que também cabe aqui é com relação ao acesso à casa. Muitas vezes, o proprietário do imóvel não estará no local para te receber, e você precisará de um código para abrir a porta, ou saber onde foi escondida a chave. Nesses casos, peça educadamente para o proprietário que ele te envie essas informações o quanto antes, e isso vale principalmente para quem viaja sem um plano de internet. Por quê? Você corre o risco de chegar na porta da residência e não ter como se comunicar com o seu host, para que ele te passe o código da porta, por exemplo.

Isso aconteceu comigo quando estive em Londres, onde havia reservado um quarto em um apartamento. A proprietária ficou enrolando para passar o tal código, mesmo quando já estávamos para entrar no avião em Dublin, que demoraria certa de uma hora e meia para chegar a Londres. Resultado: Chegamos na acomodação, sem internet, sem saber o código, um frio congelante. A sorte foi que em frente ao prédio havia um café com internet, onde pudemos fazer contato com a proprietária. Imaginem o estresse!

Ilha do Mel, e a experiência de ficar hospedada no meio da natureza. *.*

5. Faça amizades

Se você escolher um tipo de acomodação que inclui somente um quarto ou cama, provavelmente o proprietário da casa permanecerá lá durante a sua estadia. Aproveite esse momento para fazer amizade, conhecer sobre a cidade e a cultura, ou sobre a vida daquela pessoa que te hospeda. Seja gentil com seu host e ajude, por exemplo, a lavar a louça.

Na minha mais recente experiência com o AirBnb, na Ilha do Mel, no Paraná, ficamos hospedados em uma cabana no meio da mata, onde a proprietária aluga a parte de cima da casa. Não conseguimos aproveitar muito a praia, pois choveu bastante durante os dias que passamos lá, e isso nos deu a oportunidade única de passar os dias na companhia de uma pessoa maravilhosa, com uma história de vida fantástica, bebendo vinho, cozinhando. Essas trocas não têm preço! :)

6. Avalie o host

Dê continuidade à rede de colaborações e avalie a experiência com aquele host.

7. Anuncie a sua casa e ganhe um dinheiro extra

Caso você tenha disponibilidade, faça você também o anúncio para alugar um quarto, cama ou até mesmo toda a sua casa! Receba gente do mundo todo e tenha uma vida cultural vibrante no seu cantinho.

*PLUS*

Explore as modalidades lançadas recentemente pela plataforma!
AirBnb Plus: coleção que contém somente as acomodações da mais alta qualidade, com anfitriões reconhecidos por suas excelentes avaliações e atenção aos detalhes;
AirBnb Experience: Reserve atividades guiadas por anfitriões locais em sua próxima viagem;
AirBnb Coleções: coleções em destaque e níveis de acomodações para que você possa encontrar o conforto, a qualidade e as comodidades que mais deseja.


Tem outras dicas? Compartilha aqui com a gente nos comentários! ;)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tomorrowland Bélgica: um guia de como chegar lá!

* Este post é atualizado conforme novas informações sobre o Tomorrowland Bélgica - Última atualização: 01/08/2018 ) Tomorrowland Bélgica 2018 A 14ª  edição do Tomorrowland Bélgica foi realizada em dois finais de semana, entre os dias  20 e 22 de julho, e entre os dias 27 e 29 de julho . No ano de 2013, eu tive a oportunidade de participar desse mundo mágico chamado Tomorrowland e, quando voltei, decidi escrever um post explicando em detalhes como fazer parte do sonho. A cada ano, desde então, atualizo as informações aqui na página, uma vez que várias novidades são inseridas no festival ano após ano. A partir daqui, entre no mundo Tomorrowland e saiba, em detalhes: quanto custa ir para o Tomorrowland, os tipos de ingressos e pacotes, acomodações oferecidas, formas de retirada dos vouchers, como chegar e sair do festival, como funciona o camping (DreamVille) e muito mais! O que é o Tomorrowland O Tomorrowland é um festival de música eletrônica que acontec

Tomorrowland Brasil: O mundo mágico ganha um novo capítulo!

Como será em 2016 A 2ª  edição do Tomorrowland Brasil será realizada nos dias  21, 22 e 23 de abril . A produção do evento irá divulgar mais informações a partir de janeiro/2016. Enquanto isso, veja aqui informações sobre como foi a edição 2015! :) E o que, até então, era boato se tornou realidade! O Brasil sediará uma edição do Tomorrowland, entre os dias 1, 2 e 3 de maio de 2015 . O evento será realizado no interior de São Paulo, em Itu, com o tema Book of Wisdom (Livro da Sabedoria) . A expectativa de público, segundo a ID&T, produtora do evento, é de 60 mil pessoas. Serão seis palcos e cerca de 150 atrações, como David Guetta, Steve Aoki, Avicii, Fatboy Slim, entre outros. Assim como o Tomorrowland realizado na Bélgica, o Tomorrowland Brasil ofertará ingressos para os três dias juntos e para dias separados, assim como os pacotes de Global Journey e o famoso DreamVille, uma área de camping anexa ao festival. Idade mínima: 18 anos completados at

Documentos, dinheiro, cartões: tudo o que você precisa para o seu mochilão na Europa

Reservas de hotéis, seguro saúde, passagens aéreas, cartões, dinheiro: quase tudo pronto! Começou a bater um frio na barriga com a proximidade da viagem! A menos de 15 dias do embarque, e com tudo praticamente comprado (hospedagens, passagens de avião, trem e ônibus, tickets de festas e museus), o que nos resta agora é imprimir toda essa papelada, guardar os euros e separar as roupas e documentos! Então, meu post de hoje vai ser pra falar um pouco sobre essa parte burocrática, digamos assim, que envolve uma trip para a Europa! Documentos Para entrar na Europa, basta ter um passaporte válido , não sendo necessário o visto, graças a um acordo  firmado entre o Brasil e a União Europeia. Além disso, por meio de um outro acordo, o Tratado de Schengen , é permitida a livre circulação de pessoas entre os países que fazem parte do documento, sem a necessidade de apresentação de passaporte nas fronteiras. Assim, se você fizer sua primeira parada na Bélgica e, depois, for para